PSYcodélicos a resistência continua!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
PSYcodélicos a resistência continua!

Terceira edição e parece que foi ontem que o Douglas Behrend me convidou para registrar pela primeira vez a Psycodélicos e foi ali, que percebi que iniciava-se um movimento que buscava resgatar a verdadeira essência nas festas aqui em Curitiba.

Um movimento que começou com um grupo de amigos que decidiram meter a cara e mostrar que a psicodelia continua ativa na região. Após estes três anos a “família Psycodélicos” aumentou e junto com isso veio também uma maior responsabilidade em, mesmo com a festa crescendo a cada edição, não perder a verdadeira essência que este mundo “psicodélico” nos proporciona.

Esta terceira edição vem cheia de novidades, a começar pela mudança de local. A antiga chácara ficou pequena, confesso que me sentia literalmente em casa lá, mas algo me diz que este novo local tem tudo para se tornar a nova casa da Psycodélicos. Outra novidade são as duas principais atrações Tropical Bleyage que vem pela primeira vez ao Brasil e Digicult que estará pela primeira vez em Curitiba.

Em uma conversa com o Douglas sobre esta última edição o mesmo me garantiu que teremos muitas outras novidades em relação a arte, as quais não iremos contar para não estragar a surpresa. Mas vocês podem conferir um pouco deste bate papo abaixo.

Tropical Bleyage, como surgiu a idéia de trazer este projeto pela primeira vez ao Brasil?
Conheço o projeto através da música MALA, essa música me chamou atenção pelos 5 milhões de visualizações, é muita visualização para uma música de PSYTRANCE, aí escutei, e apaixonei! Esse último álbum o Reality Drop, está sensacional, vale a pena escutar!

Aí quando estávamos projetando a festa, nossa ideia era fazer essa ed. Com mais foco no morning, aí eu pensei… imagina esses cara aqui, pela primeira vez! Entrei em contato com a Dacru rec e consegui fazer uma negociação boa muito boa com eles!

Ultimamente temos visto festas sempre com os mesmos lines, existe um receio de investir em novos projetos? Como você enxerga esta responsabilidade de núcleos em educar o público?
Nossa ideia sempre foi trazer algo diferente, proporcionar experiências novas, tentamos mostrar principalmente para o público mais novo, que não teve a oportunidade de conhecer as festas que rolavam alguns anos atrás, onde o line-up era basicamente full on, na sua maioria morning.

Então tentamos mostrar com a Psycodélicos que existem outras formas de festa de psytrance e não somente essas que eles já estão habituados!

Esta será a terceira edição da festa o que trouxeram das duas últimas e o que deixaram para trás?
Nossa missão é sempre manter a essência, aquela festa de amigo para amigo, estamos trazendo tudo de bom que já fizemos nas outras edições e vamos aperfeiçoa-las, estamos aperfeiçoando principalmente a parte visual da nossa festa, essa que sempre demos muita importância, que é a decoração. Este ano ela vai surpreender!

Nestes últimos dois anos vimos o surgimento de várias festas como as produzidas pelo núcleo Bora Psicodelizar e até mesmo o retorno de algumas como a Fusion, como você enxerga este movimento na nossa região? Estamos evoluindo em relação a psicodelia?
Acredito que sim, nossa região há tempos é referência neste assunto. Fico feliz com o surgimento de novas festas e novos núcleos, além desses dois núcleos citados acima existes também outros mais novos que estão surgindo e ajudando a cena. Porém, me preocupa um pouco essa quantidade de festas, festas sendo feitas na mesma data, outras festas desrespeitando artistas e colaboradores, muitos falam que o trance é união, mas o “falar” é fácil, difícil está sendo o “praticar” isso.

Mas ainda bem que a maioria está em prol da mesma ideologia, a do PSYTRANCE!

Não podemos esquecer núcleos como Afrodite com sua temática única e inovadora, o Circuito Dark Hitech, que faz um trabalho lindo em prol do hi bpm, a Delic Street que foi sensacional ver aquele povo todo em meio a selva de pedras escutando o PSYTRANCE. A Modulation que foi uma festa incrível, movimento cultural da Tríade Trance que é simplesmente incrível, galera da Forest In Trance com seus encontros mágicos, Burn In Trance, After do Balito, várias festas boas acontecendo. Tivemos agora também o Circuito Psychedelic Trance, onde abriu portas de maneira igual a todos competidores, então acho que estamos evoluindo sim e muito em relação à Psicodelia!

O que mais podemos esperar da próxima edição?
Esperem se emocionar, de verdade! Se tudo ocorrer como o planejado, teremos coisas bem legais nessa edição!

E para relembrar segue alguns registros das edições passadas.

Próximos eventos