Um pouco do Psycore nacional com VuGa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Um pouco do Psycore nacional com VuGa

As festas de HiBPM me permitiram não apenas conhecer um pouco mais destas vertentes que vem crescer a cada ano mas também dos artistas nacionais que estão fazendo ela evoluir. Single Player, Evenfolk, Nala e, agora VuGa, são alguns destes artistas que me fizeram ouvir hitech, dark, psycore com outros ouvidos e olhos. Me fizeram enxergar a melodia que existe atrás das batidas aceleradas.

O bate papo desta vez foi com o paulista Lucas Barcellos, responsável pelo projeto VuGa e um dos idealizadores da Tzolkin Crew.

Como surgiu o VuGa e por que este nome?
O projeto VuGa surgiu a mais ou menos 1 ano e meio. Eu decidi criar essa projeto porque sempre quando ia para as festas, ficava pensando como seria massa estar em cima do palco transmitindo essa força e energia através das músicas. Foi quando decidi criar meu projeto de Dj set onde eu tocava somente musicas de outros artistas pois ainda não tinha conhecimento necessário para criar um set somente de musicas autorais. Com o passar dos meses fui me dedicando cada vez mais a estudar e conhecer sobre novas técnicas para melhorar em minhas produções, hoje eu tenho em torno de 2h30 de musicas autorais e é com muita felicidade que eu só toco minha músicas.

O nome do projeto surgiu a um tempo atrás quando meu irmão pequeno não conseguia falar meu nome, então ele me chamava de Vuga. Meus amigos e familiares começaram a me chamar assim também, quando chegou o momento de escolher o nome de meu projeto eu não hesitei em colocar esse pois já estava conhecido assim.

Você também produz, existe alguma track favorita?
Não tenho uma track favorita não, pois cada uma que faço tem suas peculiaridades e pontos que eu gosto muito, assim como tem musicas que fiz q hoje em dia não gosto.

Por que Psycore?
Eu escolhi o Psycore porque são infinitas possibilidades de criações que podemos fazer. Por mais que sigo esse estilo eu não se sinto preso, posso realmente fazer qualquer coisa, posso fugir dos parâmetros “normais’’ da música eletrônica, posso quebrar o tempo. É por esse grande motivo que eu gosto tanto.

Quais foram suas influências no início do projeto e hoje em dia?
Grande parte de minha influências ainda são as mesmas como: Mirror me, K-Owl, Tzeentch, Cinder Vomit e algumas outras mais. TzeentchTzeentchTzeentch

Como você enxerga a cena do highbpm atualmente?
A cena nos dias atuais esta realmente crescendo muito, e fico muito feliz por isso!! Todo final de semana tem alguma festa focada 100% em HiBPM, isso é muito bom pois esta alcançando um número maior de pessoas. Eu vejo que nossa cena também é muito unida, sempre estamos nos ajudando, tanto como produtores/ Djs e organizadores de festas. Sem união não vamos chegar a lugar nenhum.

Vários artistas estão surgindo e produzindo linhas mais aceleradas, quais você indicaria?
https://soundcloud.com/trypophobiadark
https://soundcloud.com/hypnokronolive
https://soundcloud.com/kozmofreak
https://soundcloud.com/project444

Nos conte um pouco da Tzolkin?
Nosso objetivo através da Tzolkin crew é levar o melhor da cena underground para nosso todo nosso publico. Gostamos de trazer cultura e arte também, porque uma boa festa não tem somente um line bom. Já com a Tzolkin Bookings, nosso objetivo é ajudar nosso grupo de artistas a conseguir novas festas e deixar eles mais conhecidos pois todos nós dessa nova geração da cena Hibpm estamos com muito força em suas produções e acreditamos que todos iram conseguir chegar onde querem.

Saiba mais: SoundcloudFacebook


Um pouco do Psycore nacional com VuGa was originally published in rcgomes on Medium, where people are continuing the conversation by highlighting and responding to this story.

Próximos eventos