Dia Mundial da Fotografia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

compartilhe

Já imaginou um mundo sem fotografias? Como seria a compreensão e a nossa visão de alguns momentos históricos como os dos selecionados acima?

Agora tentemos imaginar como seria nossa cena sem essa arte? Você sentiria o desejo de ir para lugares como o Universo Paralello ou uma EuroTrip pelo Boom, Ozora, MoDem entre tantos outros festivais espalhados por ai. A fotografia nos faz relembrar de momentos que vivemos, compartilhamos e até nos faz sonhar em viver outros.

No último dia 19 tivemos o Dia Mundial da Fotografia e como forma de homenagear alguns dos fotógrafos que me inspiraram e, ainda me inspiram, como o Murilo Ganesh e a Sonora Satya — que descobri que se chama Cristiane — resolvi reunir um pouco desta arte valorizada por alguns núcleos, mas também desvalorizada por outros.

Fica também um meio mostrar um pouco de talentos incríveis que surgiram nestes últimos anos como o paulista Bruno Camargo, de pessoas que conheci “virtualmente” graças a esse post como o lindo projeto da Jana Blue e, inclusive mostrar que a fotografia é essencial para nossas vidas.

Mais do que ser fotógrafos, precisamos adquirir cultura fotográfica. Ver mais fotos, selecionar as melhores, procurar entender como cada fotógrafo chegou naquele resultado e assim por diante. (Focus)

Adriel Luiz — Entheogen

Entheogen — Fotografia Alternativa é um projeto de Adriel Luiz, residente de Francisco Beltrão –PR.

Adriel despertou seu interesse na fotografia em 2015 acompanhando o trabalho de fotógrafos do trance, desde então seu amor pela arte de registrar momentos aumentou e em 2016 resolver entrar de vez na cena underground.

“Enteógenos são os fungos e plantas de poder expansores de consciência fazendo com que você comece a ter uma visão diferente do padrão, um olhar sem pré-conceito, dogmas e doutrinas.”

É exatamente isso que procura passar através de seus clicks, fotografias alternativas sem qualquer tipo de pré-conceito, visando a união multicultural, sempre buscando novos ângulos e técnicas.”

Siga: Facebook / Instagram


Arnaldo Dantas

Com um olhar focado em detalhes e emoções, Arnaldo Dantas é de Fortaleza no Ceará, e ganhou espaço na cena eletrônica do Brasil, fotografando grandes festas e festivais como Mundo de Oz, Terra em Transe e Universo Paralello.

Siga: Facebook


Beto Vilela

Beto Vilela, é um artista carioca versáil. Atua como DJ, VJ, Cinegrafista mas se solidificou na música eletrônica como fotógrafo. Com quase 15 anos de estrada fotográfica, ja trabalhou para os maiores festivais do País, além de festas de grande conceitos. Fora da cena eletrônica ja fez diversos Shows, eventos sociais, eventos esportivos entre outros.

Atualmente está focado em seu projeto de Psychedelic GOA, porém não deixou sua paixão antiga que é fotografar !

Siga: Facebook


Bruno Camargo

Eu sou Bruno Camargo sou residente de Franca, interior de São Paulo, adoro os pequenos detalhes e a possibilidade que a fotografia me dá de contar uma história, procuro momentos naturais e verdadeiros. Todos os dias tenho vontade de aprender mais e transportar para a máquina tudo o que sei! Adoro o que faço e amo criar imagens que evidenciam um momento, uma emoção… E é um prazer fazê-lo para si!

Siga: Facebook


Ebraim Martini

Siga: Site

Elis Jacques — ROOTTS Arte e Cultura

A ROOTTS Arte e Cultura é um projeto de fotografia alternativa da gaúcha Elis Jacques, que busca mostrar através de fotografias transcendentais o quão rico é o universo artístico da cultura trance.

O projeto tem dois anos e já registrou oficialmente grandes eventos do Psy Trance brasileiro, como Terra em Transe na Bahia e Respect Festival em São Paulo, um dos mais antigos do país. No Rio Grande do sul festas e festivais como, Kundaline, Undervision, Equilibrio, Psybu, Organic, Natural Mistic, Earthdance, Cyclus, Orion, Deep Forest , Garden; Revolution, Goa Gil, Encontro Hauflart, Segrets Waves e Psilocibyn (Santa Catarina); Elementorum Naturae, Mantra, Vibe Trip, Anaychay, e Trancedance (Paraná). Assim como pode registrar o maior congresso de música eletrônica da América latina, o Rio Music Conferec no Rio de Janeiro, onde pela primeira vez o Psy Trance teve painéis para debates com nomes influentes da cena do país.

Siga: Facebook / Instagram


Fernando Franco

Aos meus 14 anos coloquei meus pés na minha primeira “Rave” e foi a amor ao primeira vista, ao encontrar a liberdade e felicidade dentro de uma festa onde todos somos livres e iguais !!!

Mais ao longo tempo senti que poderia fazer muito mais que só curtir, dançando e sendo feliz nas festas. Senti que poderia unir duas paixões o “Trance” e a “Fotografia”. E em pouco tempo de trabalho me destaquei por seguir um estilo próprio de fotografia, deixando minhas fotos o mais natural o possível. Já fotografei em algumas das principais festas do estado de São Paulo e tenho meus trabalhos usados por diversos artistas. Hoje aos meus 30 anos após inúmeros trabalhos frustrantes encontrei a minha realização pessoal e profissional, eternizar momentos vai muito além de um click, é um alimento perfeito entre, cabeça, olho e coração.

Siga: Facebook


Flavio Ribeiro — Mushpics

Fotórafo desde 2002, iniciou um projeto com um amigo para registrar a cena alternativa psicodélica de Curitiba-PR, fotografando as principais raves que aconteciam na cidade. Após seu primeiro contato com um festival nacional em 2005–2006, fotografando o Universo Paralello, decidiu dedicar as suas fotos aos festivais alternativos do Sul do Brasil. Esteve com seu trabalho nos grandes festivais de Trance do Sul do Brasil como o Festival Origens Gathering-RS, Festival Kundalini-RS, Festival Revolution-SC, Tandava Gathering-PR e Festival Terra Azul-PR além de alguns dos grandes festivais nacionais como o Pulsar Festival, 303 Art Festival e Universo Paralello e grandes festivais alternativos de rock como o Psicodália e MorroStock.

Siga: Facebook


Jana Blue

Meu nome e Jana Blue, nascida e criada no ABC em Sao Paulo, porem residente a 9 anos em Chicago, EUA. Fotografei festivais de grandes nomes, e fotografo eventos tanto nos EUA como no Brasil e no mundo todo quando viajo. Minha fotografia vai da analógica, underwater a lowlight. Eu gosto de movimento, de luz, de sombra. Fotografo com meus olhos sempre voltados para qualquer tom de azul. Meu foco principal e a conexão com as pessoas, com o momento e com a natureza.

Siga: Site / Facebook / Instagram


João Neto

João Neto iniciou sua carreira cedo, tendo inspiração em casa seguiu os passos de seu pai e começou a trilhar seu caminho. Aos poucos foi aprimorando sua técnica, criando seu estilo próprio de fotografia e isso não passou despercebido, conseguiu firmar seu nome em sua cidade natal, o que mais pra frente viria fazer toda a diferença, foi chamado para trabalhar no FIELD CLUB, onde é residente e peça importante para o núcleo da casa, hoje reside na cidade de Curitiba onde faz parte do coletivo ZOOE. Dessa forma, registrando momentos que para pessoas são únicos, ele eterniza a energia e alegria pelas pistas que passa.

Siga: Facebook

Mar Santos

Com quase 10 anos de profissão, Mar Santos cursou Comunicação Social, mas escolheu esse curso pela grade de fotografia. Apaixonada por arte desde criança, e, principalmente, por fotos, ao longo dos anos trabalhou com várias nuances desse universo, até realmente se encontrar entre a moda e a música eletrônica, especialmente retratando músicos.

Hoje integrante do núcleo MINIM, de Florianópolis, já fotografou editoriais de moda para a Revista Catarina, e teve seus registros publicados em sites como House Mag, Alataj e no do icônico club londrino Fabric London.

Siga: Facebook


Matheus Henrique

Apaixonado pela fotografia desde a infância, Matheus Henrique conheceu o psytrance em 2015 e desde então se encantou pela cena e pela cultura. Buscando sempre retratar a alegria e felicidade dos eventos de trance, costuma apresentar imagens agradáveis aos olhos dos observadores.

Siga: Facebook


Mayrê Oliveira

Mayrê Oliveira tem 29 anos e mora na cidade onde nasceu, Santo André. Já visitou alguns lugares, mas ainda não viajou para outro país, nem morou em outra cidade. Aos 20 anos, decidiu fazer faculdade de contabilidade, e após 6 anos fazendo contas, percebeu que não queria passar a vida sentada em uma cadeira de escritório cercada de números. Depois de muita dúvida sobre qual caminho seguir, teve seu primeiro contato com uma câmera, a primeira vez que percorreu a beira de uma praia buscando cenas e o melhor ângulo para captar com a lente a mesma beleza que seus olhos viam. Em Paraty, enquanto esperava um barco, pode pensar que talvez ali estivesse a resposta para o que tanto procurava sobre o ser e o ter. Por um momento ela foi, descobrindo o que realmente queria fazer.

E desde de Janeiro de 2015, busca imprimir em suas imagens a emoção que sente cada vez que retrata a vida. Música, dança, cultura, teatro, expressões, momentos captados de uma forma única, capaz de expressar a essência da fotógrafa e de quem para ela se revela.

Siga: Site


Murilo Ganesh

Murilo Ganesh é um dos mais destacados fotógrafos profissionais da cena alternativa nacional e o que o destacou dos demais foi sua misteriosa e surpreendente técnica de capturar emoções e sentimentos ao invés de simples imagens sem Vida.

Siga: Facebook / Instagram


Rafael Hanzen

Mais do que um simples interesse, meu primeiro contato com uma câmera, aos 13 anos de idade, foi um verdadeiro despertar através da visão. De lá pra cá, a paixão pela fotografia vem se misturando com ideais de vida, em 12 anos que já acumulam diversas experiências com imagens.

Em 2010 fotografei o meu primeiro evento de Música Psytrance, dos quais já participava desde 2007. Bem acolhido e com um feedback positivo dos frequentadores e produtores referente as fotografias, encontrei razão para torná-las minha profissão e forma de expressão no mundo.

Com meu tempo, dedicação, estudo e arte, através da fotografia, procuro além de contar histórias com registros de qualidade, trazer neles a experiência completa vivida em cada evento, indo de fotos dos mínimos detalhes e pequenos universos, até fotos que mostrem o público interagindo, em dança, com a pista e a natureza, tornando-se um só organismo, por um ponto de vista psicodélico.

Dentre as festas e festivais que já fotografei estão a 4Beatz, PVT da Galera, Conspira Arte e Cultura, Ensaio Geral, Natural Magic Festival, Origens Festival e outros.

Siga: Facebook / Instagram


Rodrigo Della Fávera

Rodrigo Della Fávera compartilha emoções, arte, cultura e natureza através da fotografia. Sempre levado por seu olhar artístico e captura de momentos espontâneos e naturais, auto-didata, Della Fávera tem como grande diferencial a naturalidade em que transita entre os diferentes prismas da fotografia. Do olhar simples e humanizado a complexidade da fotografia noturna e psicodélicas.

Siga: Facebook / Instagram


Sonora Satya

Cristiane Vieira é Sonora Satya, merecido expoente da arte fotográfica de festas e festivais de música eletrônica no Brasil e no mundo. Natural do Paraná, filha de cearense arretado encantado por uma catarinense, viveu parte da infância na capital Curitiba, alguns anos em Fortaleza, experimentou Toronto (no Canadá) e se estabeleceu em Florianópolis. Autodidata assumida, amante das artes em geral, apaixonada por viagens e tudo mais que envolve uma boa caminhada; criativa incansável, despeja sua visão característica em fotos landscape, nightscape e astrofotografias absurdas. Uma delas você com certeza já apreciou por aí.

Siga: Facebook

Wesley Silva — Alternative Roots Photography

Alternative Roots Photography é o nome do projeto fotográfico criado por Wesley Silva, 22 anos, Residente de Três Barras do Paraná. Projeto Inspirado na psicodelia urderground e seu amor pela cena em si!

Siga: Facebook

Próximos eventos