Conheça #03: Brayan Bueno

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

compartilhe

A música, e inclusive a eletrônica, se renova a cada dia. Todos os dias surgem tracks, festas, estilos e artistas novos. No começo do mês fui convidado para fazer o press kit de um destes novos artistas, Brayan Bueno e tive a oportunidade de entender um pouco mais de como está o mercado para os novos artistas e como o Techno vem conquistando cada vez mais espaço no cenário.

Abaixo você confere o bate papo com o DJ destaque do primeiro Chakra DJ Contest.

https://soundcloud.com/brayannbueno/podcast-nov2017-brayan-b

Começo de carreira quais as dificuldades nesta fase?
Acho que a maior dificuldade foi ter oportunidades de mostrar meu trabalho era difícil fechar festas onde pudesse tocar o que eu realmente queria, até vir o Chakra Contest que foi a maior vitrine para o meu trabalho.

E as facilidades?
É difícil falar das facilidades, pois tudo envolve muito estudo, dedicação, força de vontade, mas, tudo isso se torna prazeroso e muito mais fácil quando se trata de fazer o que se ama.

Por falar em começo, quando e como foi seu primeiro contato com a música eletrônica?
Pode-se dizer que meu primeiro contato com a musica eletrônica foi quando tinha 16 anos em uma XXXperience em Curitiba, onde eu tive a oportunidade de ver vários artistas, vários estilos musicais, onde eu realmente de primeira me apaixonei pela musica eletrônica, sem barreiras de estilos.

O que é ser DJ para você?
Ser DJ é você saber sentir a pista, ter o feeling do que a pista esta precisando. É tentar passar todo o amor que eu tenho pela musica, pela profissão, para as pessoas que estão dançando comigo

Você frequenta também as pistas de progressive trance, porque tocar techno?
Durante todos esses anos frequentando todo tipo de festa, escutando todos os estilos musicais eu fui me aprimorando, conhecendo, estudando, até eu realmente encontrar a minha verdadeira identidade, vamos assim dizer. Dentre todos os estilos musicais o Techno foi como um amor a primeira vista (risos). As técnicas de mixagem do techno, a melodia, foram fatores que me fizeram querer seguir esse conceito.

Quais são suas influências na musica eletrônica e fora dela?
Eu sempre acompanhei de perto a carreira de Victor Ruiz, desde o começo até a mudança dos últimos tempos. Pra mim é um cara que sem duvida é um exemplo e uma referência tanto nacional como mundial do techno. Suas produções são fodas demais. Então dividir a cabine com ele seria realização de um sonho.

A música eletrônica está em uma fase bastante competitiva, com vários artistas surgindo a cada dia. Como se diferenciar neste mercado?
Hoje em dia o mercado de DJs está bem concorrido, muita gente boa surgindo. Você tem que se dedicar ao máximo, estudar muito, para fazer cada apresentação única e marcante. Um fator que pra mim é a principal fonte do sucesso é a produção musical, ela é sua identidade. Criar seus timbres acho que é o fator mais importante para se destacar hoje em dia na cena.

Neste pouco tempo de carreira já teve alguma apresentação mais marcante?
Com toda certeza a apresentação mais marcante foi a do Chakra Contest. Ver todas aquelas pessoas torcendo por mim, minha família, meus amigos, sem duvida alguma foi um dos dias mais importantes na minha vida. Naquele momento eu senti que o sonho poderia se tornar realidade.

2018 está ai, quais os planos e projetos para este ano?
Para 2018 já vou iniciar o curso de produção musical para me aperfeiçoar ainda mais, me dedicar por completo para a música. Buscar novas experiências para fazer de cada apresentação única.

Próximos eventos